Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Artigos

O que contratar: um estagiário ou um profissional formado?

Ter uma equipe bem estruturada é essencial para a execução das atividades de uma empresa.

No entanto, na hora de abrir novas vagas, como definir se deve contratar um estagiário ou um profissional formado?

Te explicamos a seguir!

Entenda as diferenças desses dois perfis

Certamente, existem algumas diferenças entre o perfil do estagiário e do profissional que já é formado.

O estudante universitário está em um momento de aprendizado, ou seja, no estágio ele deve começar a pôr em prática o que ele vê em sala de aula.

Já o profissional formado, muito provavelmente, já possui experiência, sendo assim, passou por outras empresas, tem outras perspectivas de mercado e mais maturidade para lidar com determinadas situações.

Então, é necessário avaliar qual é o tipo de profissional que a vaga exige no momento: alguém que está em fase de aprendizagem, mas pode trazer um novo ar para a empresa ou alguém que já possui expertise e pode agregar com sua vivência?

Qual a estrutura da empresa?  

Outro ponto importante para avaliar é a estrutura organizacional da empresa.

Isso é necessário porque ao contratar um estagiário, por exemplo, ele irá precisar de um outro profissional para supervisiona-lo.

Não que um colaborador que já seja formado não precise também de um supervisor, mas o estagiário pode acabar demandando mais tempo, pelo simples fato dele estar inserido num ambiente que é novo para ele e muito provavelmente executando atividades que nunca fez antes.

Tempo e demanda

É preciso ter muita clareza de quais atividades serão desempenhadas dentro da empresa e quais são as demandas.

Lembrando que o estagiário tem uma carga horária reduzida, então, dependendo da rotina diária de trabalho, talvez ele não tenha tanto tempo durante a semana para realizar as atividades.

Níveis de conhecimento

Outra questão a ser levantada é sobre quais conhecimentos o colaborador deve ter.

Claro, que independente da modalidade escolhida, o candidato precisa ter conhecimentos sobre a área, no entanto, ao optar por contratar um estagiário não é justo pedir aptidões que apenas um profissional com anos de experiência poderia dispor.

Remuneração

Embora o estágio seja uma modalidade sem vínculo empregatício, pois seu objetivo é ajudar a formar profissionais, muitas vagas oferecem uma remuneração que pode variar de acordo com cada empresa.

Mas ao escolher contratar um profissional formado, obviamente, o salário tem que estar de acordo com piso da categoria e deve ser concedido ao colaborador todos os direitos previstos na CLT.

Então, este é um ponto que também deve ser considerado.

Claro que nada disso fará sentido se for avaliado individualmente, é importante analisar toda a conjuntura para tomar a melhor decisão.

Gostou do artigo? Continue acompanhando o blog da Companhia de Estágios e veja mais dicas sobre recrutamento e seleção.

Sua carreira profissional começa em boa companhia.

Um único cadastro dá o direito para se aplicar a qualquer vaga e programas de experiência!