Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Vídeos

Seis meses em dois anos: os bastidores da transformação digital das marcas Puket e Imaginarium

A digitalização é hoje uma prioridade para os negócios. Mas não é fácil fazer uma transformação digital. Tanto que uma pesquisa publicada pelo jornal The Wall Street Journal mostrou que 70% dessas iniciativas falham. Para se ter uma noção, só no ano passado, as empresas gastaram 1,3 trilhão de dólares em digitalização — desse total, 900 bilhões foram jogados fora.

Para debater este tema tão desafiador, convidamos para nossa #15 live os executivos Donato Ramos e Juliana Nakagawa, respectivamente diretor executivo e gerente de gente e gestão do Grupo Uni.co, dono das marcas Imaginarium, Puket e Min.D. A dupla vem conduzindo, ao lado dos funcionários do grupo, um bem-sucedido processo de digitalização. “Em 2018, nós começamos a nos provocar sobre o futuro do varejo e do nosso negócio. Nesse mesmo ano, iniciamos um piloto integrando as lojas físicas com o digital, permitindo ao cliente comprar no site e buscar no shopping, por exemplo”, diz Donato Ramos.

Assiste à live completa:

Segundo ele, depois disso, outros passos foram dados, como a contratação em 2019 de uma executiva para liderar a unidade de negócio digital, Simone Sancho, e a estruturação de um plano de expansão integrando varejo online e físico. “O objetivo era executar isso até 2021. Quando veio a pandemia, tivemos de acelerar as coisas, realizando o que estava previsto em menos seis meses.”

O primeiro passo, quando a crise sanitária se estabeleceu, foi preparar a companhia para a incerteza, focando a saúde e a segurança das pessoas. O segundo foi olhar para a situação dos franqueados, com as lojas até então fechadas. “Com o isolamento, nós percebemos o volume de vendas no site aumentando a cada dia e, rapidamente, entendemos que tínhamos de levar esse fluxo para os nossos franqueados. De maneira muito ágil, integramos o site com as lojas físicas, permitindo que participassem dessas vendas”.

No começo de maio, o grupo avançou em outras iniciativas: venda por WhatsApp (integrada ao CRM), novas estratégias de social selling e criação de um marketplace com novas marcas no portfólio.

Além disso, diz o diretor, houve um intenso movimento entre os times de marketing e comunicação para captar tendências de comportamento do consumidor. “As vendas de pantufa estão aumentando? Então, vamos falar de pantufa. Se o consumidor está trabalhando de casa, oferecemos a ele itens de home office. Nossa bandeja de laptop, por exemplo, esgotou. Enfim, passamos a olhar o que estava acontecendo diariamente para ver como poderíamos isso em nosso e-mail marketing e em nossas redes sociais.”

Cultura favorável

Do ponto de vista do RH, Juliana conta que a cultura e os valores da empresa ajudaram a amortecer os impactos de uma digitalização acelerada. “Nós temos valores fortes de colaboração e autonomia, não somos hierarquizados e tomamos decisões compartilhadas. Isso foi importantíssimo”, diz a gerente.

Outros pontos destacados por ela são a comunicação frequente e a transparência, aspectos fundamentais em um processo de digitalização. “Fazemos uma reunião de alinhamento mensal, onde apresentamos resultados, mostramos as iniciativas que estão dando certo e as que não estão dando dão certo assim. Enxergamos a digitalização como um movimento. Não é que dissemos: ‘Pessoal, hoje começa nossa transformação digital’. Também não haverá um momento em que diremos: ‘Ufa, hoje finalizamos nosso processo de digitalização’. É um movimento. E as pessoas devem estar no centro dele.”

Para saber mais detalhes da guinada digital nas marcas Puket e Imaginarium, assista ao vídeo completo em nosso canal do YouTube!

Veja as outras lives da Companhia de Estágios:

Reitor da USP fala com exclusividade sobre o futuro da educação
Os mitos e as verdade sobre o trabalho home office
Tudo sobre a contratação de estagiários e trainees na crise
Ricardo Mueller, diretor global de transformação na Reckitt Benckiser
Eduardo Marques, diretor de RH do Grupo Fleury
Sergio Fajerman, diretor executivo de RH do Itaú Unibanco

Sua carreira profissional começa em boa companhia.

Um único cadastro dá o direito para se aplicar a qualquer vaga e programas de experiência!