Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
RH

O que é Employee Experience: Guia completo para implementar

Como melhorar a experiência do colaborador?

Uma das maiores preocupações nas empresas hoje é desenvolver equipes de alto desempenho. Não à toa, as principais metas das companhias que desejam se manter fortes em um mercado de trabalho cada vez mais complexo são melhorar o ambiente organizacional e intensificar a atração e a retenção de novos talentos.

As medidas usadas para garantir um bom ambiente de trabalho, promover o bem-estar das equipes e proporcionar integridade e valor para os colaboradores são chamadas de “employee experience”.

Ou seja, trata-se de um conjunto de esforços para proporcionar uma experiência positiva de trabalho para todos os funcionários.

Dessa forma, para que o employee experience seja bem-sucedido, as empresas precisam garantir aos empregados uma série de fatores, entre eles: um propósito claro; liderança motivadora, metas objetivas, oportunidade de crescimento; comunicação transparente, entre outros.

[Ebook] Guia Definitivo dos Gestores e Recrutadores. Baixe agora! 

Employee experience: entenda o conceito e por que desenvolver

Sabendo que o employee experience é a soma de todas as vivências de um funcionário durante a jornada de trabalho — da contratação até ao fim do vínculo empregatício — o conceito é um dos mais importantes quando se fala de gestão de pessoas.

Diretamente relacionada com os valores e as práticas cotidianas de uma empresa, a experiência do funcionário é capaz de influenciar todas as impressões que serão atribuídas a curto e longo prazo.

Assim, é um ponto determinante para a reputação da companhia junto aos profissionais e algo essencial para uma estratégia de talentos assertiva.

Por isso, investir em employee experience oferece uma série de benefícios, como a redução de custos de contratação, visto que facilita a atração e reduz o turnover.

O que é a jornada do colaborador e como ela afeta a organização?

Um dos principais fatores a se observar é o tempo que esse funcionário vai passar na empresa. Muitos trabalhadores passam mais tempo com os colegas do que com a própria família e acabam considerando a companhia como uma segunda casa.

Logo, é fundamental pensar em cada detalhe que esses indivíduos irão vivenciar no ambiente de trabalho. É aí que entram as medidas de employee experience.

E a experiência do funcionário não é apenas salário, pacote de benefícios e boa estrutura física, com um escritório moderno e confortável, mas também o uso de pesquisas para entender as necessidades de cada um e um planejamento para realizar esses ajustes.

Como desenvolver a experiência do colaborador?

O maior desafio é entender como aprimorar o cotidiano dos colaboradores e, para isso, é necessário conhecer as necessidades do negócio e de cada uma das áreas. Olhar para a liderança, treinando-a para gerir pessoas também é fundamental.

Como cada pessoa se sente motivada de uma forma, gestores sensíveis e atentos fazem toda a diferença. É preciso entender as motivações dos funcionários. Há quem precise de feedbacs mensais, quem busque desafios e quem preze autonomia e flexibilidade.

Ou seja, é imperativo alinhar valores e encontrar pontos em comum entre eles, desenhando uma cultura que converse com as necessidades do negócio e das pessoas que atuam nele.

Separamos, a seguir, algumas dicas que podem ajudar nesse processo. Vem com a gente!

Ferramentas e processos de recrutamento

Uma boa experiência do colaborador começa no momento em que o profissional faz o primeiro contato com a empresa, como se candidatar para uma vaga.

ZAs propostas do negócio e da posição, o e a preocupação que a organização tem com a gestão de pessoas são os principais motivos pelos quais as pessoas se interessam por uma companhia.

Por isso, tudo isso deve estar muito claro já na descrição da vaga. Além de um bom job description, é necessário garantir um processo seletivo interessante, que deixe um legado para o profissional que se dispôs a participar.

Quando a companhia preza pela satisfação dos candidatos, ela passa uma imagem importante de marca empregadora, atraindo perfis mais qualificados e engajados.

Programas de onboarding eficazes

O processo de integração e de adaptação para o novo colaborador, especialmente estagiários, pode impactar na performance e no futuro na empresa.

Um levantamento feito pela SHRM (Society for Human Resource Management) mostra que 58% dos colaboradores que passam por um processo de inserção estruturado têm mais chances de permanecer na empresa por mais de três anos.

Entenda como funciona o processo onboarding e quais os seus benefícios!

Cultura Organizacional

Qual o papel do Employee Experience?

Para que o employee experience surta efeito em uma empresa, é necessário pensar na cultura organizacional e no padrão comportamental que se deseja ter no escritório.

Quando a área de recursos humanos identifica isso, pode desenhar uma jornada de trabalho para os colaboradores que faça sentido do ponto de vista institucional. Promovendo, assim, uma nova experiência para quem toca a operação.

Para dar certo, antes de definir estratégia, missão e valores, o RH precisa se reunir com as lideranças de diferentes áreas, incluindo o C-Level da companhia, para mapear pontos fortes e oportunidades de melhoria.

Avaliações de desempenho

Com as novas tecnologias, surgiram novas maneiras de acompanhar e avaliar o desempenho dos funcionários. Essa gestão contribui não só para melhorar a eficácia das equipes, como também para avaliar os obstáculos do cotidiano que prejudicam metas e resultados.

Vale lembrar que desempenho está relacionado a desenvolvimento. Portanto, treinamentos, cursos e mentorias fazem parte da experiência do colaborador, já que alteram diretamente a percepção que o profissional tem da empresa.

Além de funcionar como um imã para os talentos, uma organização que se preocupa com a evolução de suas equipes garante um maior valor de mercado.

Cases de sucesso em employee experience

Muitas empresas fazem o uso do processo de employee experience para garantir o melhor ambiente de trabalho possível para os colaboradores. E isso começa já no processo seletivo. O Twitter é um exemplo disso.

Em parceria com a Companhia de Estágios, a empresa priorizou o candidate experience em seu programa de estágio, oferecendo aos estudantes um processo inovador, de alto impacto!

Com auxílio da tecnologia, foi possível contribuir para o aprendizado dos candidatos, oferecendo a oportunidade de conhecer uma equipe experiente, ágil, generosa, simpática e apaixonada por transformar e facilitar a vida das pessoas.

Com foco no potencial, processo gamificado e um contato próximo, foi possível mostrar aos candidatos que suas histórias importavam

Quer saber sobre o case? Confira o conteúdo completo em nosso site e aprenda com esse grande exemplo de sucesso.

Conclusão

Fica evidente que employee experience é muito mais do que oferecer aos colaboradores um ambiente de trabalho divertido, benefícios e uma sala de descanso.

Esse processo significa compreender de maneira genuína as necessidades das pessoas e entregar a elas experiências que as ajudem a crescer, aprender e compartilhar do mesmo propósito da companhia.

Trata-se de uma ferramenta fundamental para evitar uma cultura organizacional tóxica, que mina a inovação, impede mudanças e compromete os resultados.