Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Candidato

De olho na ortografia: conheça os erros mais comuns no currículo que podem eliminar suas chances no processo seletivo

A seleção para uma vaga começa muito antes da entrevista, na qual um determinado número de candidatos comparece na empresa para testes e dinâmicas. Alguns nem se dão conta disso, mas o processo se inicia quando os currículos começam a ser filtrados. Esta é uma etapa crucial para os candidatos, pois, muitos têm seus currículos descartados e nem se quer tem a chance de concorrer com os demais. Um dos motivos que mais levam a essa eliminação imediata são os erros ortográficos na composição do documento. Sim, o currículo é considerado um documento, e ele pode ser crucial para garantir uma boa oportunidade, por isso, é fundamental elaborá-lo com cuidado e atenção, pois ele é a primeira impressão que a empresa terá de você e pode ser o diferencial para destacar seu perfil em meio às inúmeras opções que as organizações costumam receber.

Confira os erros incidentes e saiba como evita-los.

Mas/mais: Esse erro está no topo da lista, é com certeza um dos mais cometidos. “Mas” é uma conjunção adversativa e serve para mostrar oposição, seu sentido é igual ao de “porém”. Já “mais” é um advérbio de intensidade e serve para falar de quantidades.

Há/a: Essa troca configura um dos erros mais clássicos. No sentido de tempo a letra “a” sozinha indica futuro: “acontecerá daqui a dois dias”. Para tratar do passado, deve-se usar “há”: aconteceu há dois dias”.

A fim/afim: as palavras são parecidas, por isso as pessoas costumam trocá-las, mas os significados são distintos. A primeira refere-se à finalidade de algo, já a segunda trata-se de afinidades.

Concordância verbal: com a evolução tecnológica e o crescente acesso da internet as empresas vêm, cada vez mais, digitalizando seus processos, portanto, testes on-line já são comuns nesse meio. O que acontece é que frases como: “segue os testes” têm sido muito usadas pelos candidatos, mas estão erradas. O verbo sempre concorda com o sujeito, então, frases como essas seriam escritas no plural: “seguem os testes”.

Como usar o porquê

Por que: pronome interrogativo usado em perguntas “Por que você não estudou?”.

Porque: conjunção explicativa para respostas “Eu não estudei porque esqueci o livro”.

Por quê: pronome interrogativo usado no final de perguntas “Você não estudou hoje por quê?”.

Porquê: substantivo masculino que indica motivo “Eu não sei o porquê de não estudar hoje”.

Cuidado com os erros de digitação

Ás vezes é preciso digitar rápido, especialmente quando surge uma vaga inesperada e ainda há alguma atualização a ser feita, por isso, é comum que algum erro passe despercebido, como uma sílaba trocada, um caractere a mais ou, até mesmo, a falta de alguma letra. Sempre confira antes de enviar, ou peça para que alguém faça isso por você, pois, um segundo olhar pode captar coisas que nem notamos antes.

Fique de olho na pontuação

Certifique-se de que não há nenhuma frase terminada sem um ponto final e fique atento ao emprego das vírgulas. Uma boa dica para isso é ler em voz alta, pausadamente, e verificar se há necessidade de usar a vírgula nos momentos de respiração da frase. O ponto e vírgula geralmente são usados no currículo para separar itens, mas os pontos de exclamação e interrogação devem ser evitados. Outro detalhe importante que não pode ser deixado de lado é em relação à acentuação, especialmente às crases.

Capriche na carta de apresentação

Não tente encher linguiça, pois ela se tornará cansativa, seja sempre objetivo, no entanto, procure usar as palavras corretas e termos profissionais. A carta de apresentação é estritamente profissional, não é como o texto de uma rede social ou uma conversa entre amigos, ela serve para resumir seu perfil e demonstrar seus objetivos de carreira. Experimente ler e reler o que você escreveu, para verificar se empregou as frases corretamente e conseguiu transmitir a mensagem que queria.

Na entrevista de emprego

Se o seu currículo for selecionado e você chegar a essa etapa, há outros dois itens que valem uma atenção maior para se sair bem: gírias e gerúndio. Pode ser presencial, via telefone ou on-line. O fato é que o português é nossa língua materna e, por isso, sempre será avaliado. Diferente do processo de elaboração do currículo, no qual você pôde reler e conferir o que escreveu, essa etapa, que exige comunicação oral, não há espaço para isso, então, prepare-se com antecedência e treine o uso de uma linguagem mais formal e profissional.

Não use gírias: lembre-se de que elas podem passar uma impressão de descuido e falta de seriedade. Isso não significa que no ambiente de trabalho não há nenhum espaço para descontrações, mas é preciso saber a hora certa e essa com certeza não é.

Evite gerúndios desnecessários: O gerúndio se popularizou no Brasil após algumas traduções literais em inglês, mas seu uso não se aplica muito bem ao nosso idioma e se aplica a situações que realmente estavam acontecendo no momento, portanto, frases como: “vou estar fazendo” são totalmente erradas, o emprego correto acontece no futuro, portanto o certo é dizer apenas: “vou fazer”.

Cuidado com as redações

Este é um dos métodos de avaliação mais aplicados nos processos seletivos, isso porque, através dele, é possível observar várias características dos candidatos, como coesão, coerência, argumentação, interpretação e é claro, a escrita. Escrever bem é fundamental atualmente para os mais diversos cargos. Essa é uma característica altamente desejada pelas empresas, portanto, sempre que possível busque aperfeiçoar seu modo de escrever, construindo redações que tenham uma boa introdução, desenvolvimento e conclusão. Isso não significa redigir textos extensos e sim textos que abordem o tema proposto de forma objetiva e conclua o assunto. Uma boa dica para isso é ler bastante, pois assim, seu vocabulário se amplia muito mais.

Estes detalhes poderão fazer toda a diferença na hora de conquistar a vaga do seu estágio e também são validas para toda a sua carreira profissional. A Cia de Estágios te deseja boa sorte no seu estágio! Para receber mais dicas como estas e ficar por dentro das oportunidades do mercado cadastre-se em nosso site e siga nossas redes sociais.