Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Candidato

Maus exemplos: 5 tipos de estagiário nos quais você não deve se espelhar

Conquistar um estágio promissor é o sonho de qualquer estudante, principalmente nos dias atuais, nos quais o mercado de trabalho está enxuto e cada vez mais exigente. Para muitos essas vagas representam mais do que uma chance de conseguir experiência profissional, mas também uma oportunidade de ingressar efetivamente no mercado de trabalho. Porém, como agradar os empregadores a ponto de ser integrado ao quadro formal da empresa?

Nesse momento, geralmente nos espelhamos em pessoas bem-sucedidas ou aquele colega mais experiente que já alcançou uma posição mais elevada. É natural também que busquemos referências com outros estagiários, que já estão na casa há mais tempo que você. Porém, é preciso muito cuidado ao copiar atitudes de outras pessoas no seu ambiente de trabalho, pois, por mais que elas pareçam “naturais” para outros empregados, certas ações podem não ser vistas com bons olhos pelos seus supervisores. Por isso, separamos cinco exemplos de estagiários nos quais você jamais deve se inspirar:

O atrasadinho

A pontualidade é um fator imprescindível quando se trata de assumir compromissos, e o estágio é um deles. Não seja o famoso “atrasadinho” que as empresas abominam, pois além de passar uma imagem ruim a seus superiores, a chance dos trabalhos acumularem e não serem entregues no prazo, é enorme.

Chegar atrasado uma vez ou outra é aceitável, afinal, existem fatores externos que influenciam como, por exemplo, acidentes no transporte público, trânsito intenso, greves e até mesmo chuva, porém, todos os dias, é intolerável. Por isso, busque sempre sair com antecedência de casa para chegar com pontualidade ao estágio e, se necessário, contabilize quantas horas demora para chegar ao local e estabeleça um tempo a mais como margem de segurança para possíveis imprevistos. Se mesmo assim houver atraso, busque avisar seu supervisor e explicar a situação.

O alienado

Com certeza você conhece alguém que sempre dá uma “bola fora” quando conversam sobre assuntos importantes relacionados à situação econômica, política, questões ambientais ou até mesmo tecnológicas, e deve ficar se perguntando em que planeta essa pessoa vive que não sabe sobre o que estão conversando, não é mesmo?

Manter-se informado a respeito do que acontece ao seu redor é fundamental não só para o conhecimento pessoal, mas também para entender como seu trabalho é atingido por esses fatores. Por isso, não seja uma pessoa “antenada” apenas em assuntos considerados “superficiais” ou do seu interesse como, por exemplo, futebol e celebridades, tente sempre saber o que acontece no Brasil e no mundo, nem que seja só o básico.

Uma dica: Se mostrar sempre informado durante uma conversa com o pessoal da empresa também conta alguns pontinhos, por isso reserve um tempo todos os dias para ler jornais, revistas ou sites de notícia.

O crítico

As redes sociais chegaram com tudo e não tendem a desaparecer, muito pelo contrário, estão sendo cada vez mais usadas para fins profissionais como, por exemplo, conquistar um emprego.  Inclusive, muitos recrutadores consultam esses sites na hora da seleção de estagiários, portanto esse fator pode ser decisivo não só na hora do recrutamento, mas também da sua permanência na empresa. Isso porque algumas pessoas usam as redes para demonstrar indignação com colegas de trabalho, chefes e até mesmo tarefas desempenhadas.

Esse tipo de comportamento pode ser prejudicial não só no estágio atual, mas também nos futuros processos seletivos e durante toda sua carreira. Por conta disso, tome sempre cuidado na hora de postar algo nas redes sociais para não passar uma má impressão aos companheiros de empresa e futuros recrutadores.

Uma boa dica para evitar esse tipo de situação é ter cautela ao compartilhar ideias muito polêmicas, de cunho religioso ou político, erros de ortografia e gramática, fotos sensuais e informações pessoais, por exemplo.

O desanimado

Com uma rotina agitada, muitas tarefas na faculdade, compromissos pessoais e trabalhos no estágio é normal que o estudante sinta pressão e certo cansaço, mas é importante não se deixar dominar pelo desânimo. O estágio é o período em que o jovem tem a oportunidade de descobrir se a carreira que escolheu está de acordo com o que deseja, por isso, é importante que ele sempre experimente novas áreas e demonstre entusiasmo com o que faz.

Muitas pessoas, desmotivadas com o estágio, se prendem ao valor da bolsa-auxilio oferecida para continuarem na empresa. Mas, por mais que esse dinheiro represente parte da sua renda, é necessário levar em consideração o amor pelo o que faz, pois sem gostar da função, não há evolução profissional e, consequentemente, realização pessoal.

O acomodado

Sabe aquela pessoa que não gosta de se arriscar em novos projetos ou não propõe ideais que melhorem a empresa? No ambiente profissional, essa figura é conhecida como o “braço curto” – o funcionário “acomodado”. Dentre os diversos “maus exemplos”, esse é um dos primeiros a serem descartados quando surge a chance de promoção. Afinal, nenhuma empresa quer alguém que se limita a fazer “só o básico”. Claro que você, como estagiário, deve se certificar de que suas tarefas estão de acordo com o proposto no plano de estágio, mas isso não significa que você não pode aproveitar oportunidades maiores para crescer dentro da empresa.

A insegurança faz parte da vida, principalmente quando o assunto é profissional, mas é importante que você não seja visto como uma pessoa acomodada com seu trabalho. Isso porque, por mais que seja confortável exercer uma função que você já tenha conhecimento, faz parte de um estágio aceitar sair da “zona de conforto” e realizar tarefas diferentes. Por conta disso, sempre que seu supervisor ou colega de trabalho lhe propor um novo desafio, veja com bons olhos, isso significa que eles confiam em você e em sua capacidade para exercer a tarefa.

Gostou das dicas? Então continue acompanhando o blog da Companhia de Estágios para receber dicas de comportamento e aprendizagem que te ajudarão a se dar bem na carreira!