Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Candidato

O que não escrever em seu currículo

O currículo pode ser a diferença entre você ser chamado para uma entrevista ou ficar apenas na tentativa, sem sucesso. Muitas vezes simples mudanças na estrutura do currículo já são suficientes para dar mais visibilidade ao conteúdo e aumentar as chances de ser convocado para mais entrevistas.

Como o currículo é o seu cartão de visitas, é essencial que você case uma boa primeira impressão nos recrutadores, demonstrando clareza e determinação. Ainda que você acredite que quanto mais informações colocar, maiores serão as suas chances, é preciso objetividade e foco nesse primeiro contato. Especialmente porque, em geral, quando recrutadores analisam os candidatos a uma determinada vaga verificam vários currículos em um único processo. Logo, com um currículo breve, porém bem organizado, as chances de ser bem avaliado aumentam.

Portanto, é possível afirmar que, no momento de elaborar este documento, menos é mais. Quanto mais concisas e importantes forem as informações que colocarmos, melhor. Além das informações essenciais como nome completo, idade, formação e o ano em que você vai se formar, algumas boas práticas não podem ficar de lado: como escrever as suas experiências em ordem decrescente, das mais recentes para as mais antigas, como forma de organizar o currículo.

Porém, mesmo seguindo uma boa estrutura, corre-se o risco de cometer pequenas falhas que podem influenciar na recepção negativa do seu currículo. Ainda que comuns entre aqueles que possuem pouca experiência no mercado de trabalho, corrigir esses deslizes pode melhorar a visibilidade e impacto do seu currículo, aumentando suas chances no processo seletivo. Portanto, fique atento e evite os seguintes pontos:

  1. Não inicie seu currículo com “Curriculum Vitae”: este pode até ser o nome do arquivo, caso você vá enviá-lo por email. Porém, colocar a expressão como título do seu documento é desnecessário para a estrutura, visto que o recrutador certamente sabe do que se trata. Lembre-se: a informação mais importante nesse momento é quem você é, os dados que te definem devem vir em primeira posição.
  1. Números de documentos pessoais não são necessários: certamente, no momento de contratação, a empresa solicitará todos os seus dados. Nesse momento esses números apenas tornarão o conteúdo do seu currículo mais poluído. Dê preferência para destacar sua idade, nacionalidade, telefones, email para contato e endereço. Se a empresa se interessar pelas informações que vêm a seguir, esses dados serão muito mais relevantes para que o recrutador saiba onde te encontrar.
  1. Quanto maior o profissionalismo melhor: não coloque suas redes sociais a menos que elas sejam parte importante de seu histórico, ou sejam necessárias para trabalhar com a vaga em questão. Além disso, não utilize e-mails pouco profissionais como “princesgirl@email.com”. Quanto mais profissional for o seu currículo maior credibilidade ele irá passar.
  1. Não seja genérico ao expor seu objetivo: não utilize expressões como “contribuir para o crescimento da empresa”. Este ponto deve conter apenas a vaga para a qual você está se candidatando como “auxiliar de marketing” ou “professor”, serve para delimitar para qual trabalho o currículo foi elaborado.
  1. Não utilize adjetivos superficiais: ao descrever suas qualificações ou resumir seu perfil não coloque elogios vazios como “profissional pronto par o que der e vier”. Seja criterioso e coloque informações que comprovem suas habilidades. Caso você tenha dificuldades em identificar suas qualidades, peça ajuda à alguém com mais experiência como um familiar ou professor, afinal, mesmo que você não tenha experiência profissional, possui qualidades que merecem ser destacadas de forma objetiva no currículo. O importante é que este espaço seja utilizado de forma estratégica e relevante.
  1. Não utilize referências desnecessárias para a vaga: ser coerente é outro ponto fundamental. Informações pouco relevantes ou que nada tem a ver com a vaga podem prejudicar a aceitação do seu currículo. Porém, fique atento, pois podem existir cursos extracurriculares que demonstram habilidades interpessoais importantes como trabalho em grupo e se expressar em público. Analise se essas informações destacam habilidades desejáveis ao cargo, se sim, elas podem ser um diferencial.
  1. Não coloque capacitações que você não possui: a honestidade é crucial, colocar informações falsas em seu currículo pode te colocar em situações constrangedoras e ainda comprometer a sua reputação no emprego. Em um estágio, por exemplo, essa atitude não só reduz as chances de efetivação como pode induzir a uma quebra de contrato.
  1. Não inclua fotos em seu currículo físico: a menos que seja uma exigência da empresa, a foto é desnecessária. Agora, quando for uma exigência, ou se você optar por incluir em currículos online, tenha a certeza de utilizar uma foto que transmita profissionalismo e seriedade.

cadastre-se-programa-de-estagios

Com essas dicas você estará preparado para conseguir muitas entrevistas. Cadastre-se no site da Companhia de Estágios e nos acompanhe nas redes sociais para mais informações sobre vagas e entrevistas.

 

Sua carreira profissional começa em boa companhia.

Um único cadastro dá o direito para se aplicar a qualquer vaga e programas de experiência!