Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
RH

Porque a geração Z não fica na minha empresa?

Uma pesquisa mostrou que antes, o tempo mínimo “aceitável” para um profissional se manter em uma empresa era de 3 a 5 anos. Entretanto, essa percepção pode variar de acordo com o recrutador, para os mais jovens, o período de 2 a 3 anos pode ser considerado bom, enquanto para os mais velhos o tempo mínimo aceitável é de 4 anos.

Esta pesquisa nos dá a oportunidade de refletirmos sobre o controle de turnover, uma pauta presente no dia a dia de grande parte dos RH`s que se ancoram no desejo de “reter” os profissionais na empresa pelo maior tempo possível.

Entretanto, há uma geração presente nas organizações que possuem outras prioridades e questionam o motivo de manter um profissional por mais tempo na empresa e além disso, independente da geração, estamos sendo provocados a nos questionar se profissionais que ficam, por exemplo, 5 anos na sua empresa, continuam se desenvolvendo e entregando na sua máxima performance,.

As novas gerações, em especial a Geração Z, tem nos ensinado muito sobre isso. Os Centennials, como também são conhecidos, são jovens que nasceram entre meados de 1995 e 2010 e têm características bem distintas das outras gerações. Eles são mais preocupados com questões sócio-ambientais, diversidade e inclusão, qualidade de vida e uma incrível vontade de mudar o mundo, em busca de uma vida com mais sentido.

Nativos digitais, esses jovens são ultra conectados desde muito cedo e bombardeados com muita informação. Além disso, possuem habilidade de realizar várias atividades simultaneamente e absorver uma vasta e complexa gama de informações. Toda essa instantaneidade faz com que percam a atenção e o interesse muito rápido. Em geral, são imediatistas e ansiosos, não tendo muita paciência para esperar as coisas acontecerem.

A tecnologia também propicia que disponham de muitos instrumentos para planejamento e controle de suas atividades, por isso saem na frente das gerações anteriores no quesito contornar imprevistos e agir de forma preventiva e de maneira simplificada. São adeptos da praticidade, autodidatas e extremamente realistas e lógicos.

Apesar de toda essa aderência ao digital, os Centennials são a geração mais solitária de toda a história, de acordo com um estudo feito nos Estados Unidos. Mesmo crescendo interagindo por redes sociais, não formam vínculos duradouros com as pessoas.

Diferente de outras gerações, esses jovens não buscam apenas dinheiro, estabilidade na carreira ou são fiéis à empresa. Querem acumular experiências significativas, trabalhar num lugar que permita serem o que são e que sintam que estão contribuindo para uma sociedade melhor.

São muitas demandas e muitas delas ainda estão em desenvolvimento por grande parte das empresas, o que faz com que os seus ciclos se tornem ainda menores. Um ponto de observação é a tendência natural de nos estabilizarmos na função no que se refere a novos aprendizados, e como esta geração está sempre em busca de se desenvolver, acabam trocando de job sem pensar muito.

Como lidar com esses desafios?

Entenda seus objetivos e valores pessoais

Como querem uma vida com mais propósito, é importante entender o que buscam num trabalho e quais são seus valores, para que você possa oferecer um trabalho o mais alinhado possível com o que desejam.

Ofereça desafios e inovação

Por ser uma geração que nasceu em meio a agilidade, os Z são ideais para realizar atividades que exigem velocidade e criação. Desafios os motivam e estimulam a dar continuidade a um projeto e ficar por mais tempo na sua empresa.

Dê feedbacks

Os Centennials entendem com facilidade a necessidade de feedbacks – sejam eles positivos ou não – por isso, busque sempre dar constantes feedbacks e seja sincero durante essas conversas.

Estimule o relacionamento interpessoal

Crie espaços em que os colaboradores possam se conectar e formar relacionamentos significativos com os colegas de trabalho. Esta geração valoriza a troca de conhecimento e oportunidade de se desenvolver.

Ofereça flexibilidade e autonomia

Esses jovens acreditam na flexibilidade das relações, sendo repelidos pelo modelo de comando e controle, portanto, busquem uma gestão mais horizontal, dando mais autonomia para realizarem suas tarefas e tomarem decisões.

Outro ponto importante é a jornada de trabalho. Se for possível na sua empresa, ofereça horário flexível, modalidade de trabalho híbrido ou remoto, day off no aniversário, entre outros.

Flexibilize também os benefícios. Faça uma pesquisa para entender qual o perfil de seus colaboradores, para assim, oferecer benefícios personalizados, que façam mais sentido e sejam melhor utilizados.

Bem estar e qualidade de vida

Como esses jovens querem o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, invista em estratégias que contribuam com seu bem estar, saúde mental, como por exemplo: auxílio em terapias, parceria com academias, home office, etc.

Paixão pelo que faz

Outra característica desses jovens é o desejo de unir o trabalho ao hobby. São cheios de ideias, o que os torna empreendedores e multitarefa. Faça esse jovem sentir paixão pelo que faz e pela empresa, investindo num ambiente de trabalho harmonioso.

Faça bom proveito das tecnologias

Como nasceram praticamente com um smartphone na mão, esses jovens não entendem a necessidade de burocracias e muitos papéis, por isso, traga para o digital tudo o que for possível, isso inclui documentos, processos, reuniões e comunicação.

Agora que você já entendeu quem são e quais as características, aproveite essas dicas para reestruturar a experiência dos Centennials na sua empresa e aumentar as suas chances de aproveitar esses talentos por mais tempo, o que significa ser pelo tempo em que a esta relação esteja sendo aproveitada pelos dois lados.