Blog Carreira & Mercado

Artigos

RH, use gamificação, realidade virtual e entrevista por vídeo para turbinar seus processos seletivos

Quem trabalha com recrutamento sabe que, nos dias atuais, é essencial ficar ligado nas tendências que otimizam os processos seletivos. Isso porque, com a dinâmica atual do mundo dos negócios, as empresas precisam de agilidade na reposição de colaboradores. Por isso, é extremamente importante conhecer e investir em recursos que facilitem a busca por novos talentos, especialmente para quem deseja contratar estagiários. Pensando nisso, separamos três tendências que vão dominar o mercado e que, inclusive, já estão em uso nos processos seletivos da Companhia de Estágios. Confira:

Gamificação

A maioria das pessoas gostam de jogos, sobretudo o público jovem! Mais do que apenas nos divertir, podemos, também, aprender com eles. E é justamente por isso que a gamificação está em alta nas ferramentas de seleção. Isso porque a técnica, que consiste em utilizar a estrutura dos jogos para fins que não sejam, necessariamente, entreter, pode ser muito útil para estimular o raciocínio dos candidatos de uma forma mais lúdica.

Aqui na Companhia de Estágios, por exemplo, disponibilizamos o “The Intern Game”- um jogo 2D que simula a saga de um estudante em busca do estágio. Nesse desafio, o candidato precisa enfrentar vários obstáculos desde o momento em que sai para a entrevista até a hora H, quando fica cara a cara com os recrutadores. Ao final dessa jornada, o jovem recebe detalhes sobre o seu perfil e ainda fica por dentro de dicas para melhorar seu desempenho e aumentar suas chances de contratação.

Por que investir?

Para os gestores, especificamente, o uso de jogos pode melhorar significativamente o treinamento de colaboradores, reduzindo, até mesmo, custos. A gamificação pode fazer parte, inclusive, de um programa de formação e carreira dentro das empresas. Além disso, tais jogos podem contar com um histórico, fornecendo um material valoroso para análise de desempenho e evolução.

Realidade virtual

realidade virtual é outro recurso que pode otimizar significativamente o processo seletivo. Isso porque usar a tecnologia para simular um ambiente real, inserindo os candidatos dentro de uma problemática, não só torna a situação mais produtiva como permite que rotinas entediantes ou complexas sejam encaradas de forma mais prazerosa e desafiadora.

Esse recurso tem revolucionado as dinâmicas de grupo, pois, com a realidade virtual, as possibilidades são ampliadas, e a própria interação com a ferramenta faz com que a tomada de decisão não seja tão calculada ou ensaiada. Isso retrata, de forma muita mais fiel, o perfil de cada candidato, relevando aos recrutadores, aspectos muito mais pertinentes.

Quer um exemplo? Aqui, na Companhia de Estágios, contamos com um jogo de realidade virtual no estilo escape 60. A experiência indoor propõe uma série de enigmas que devem ser resolvidos em grupo, estimulando a competição, organização, agilidade e liderança. Essa imersão realista empolga ainda mais os candidatos e, ao mesmo tempo, permite uma análise mais aprofundada dos recrutadores sobre a personalidade dos jogadores.

Por que investir?

Com um bom projeto, a empresa não conseguirá apenas melhorar a análise dos candidatos como poderá contar com dinâmicas muito mais abrangentes do que o habitual, uma vez que não estará limitada ao espaço físico para testar os candidatos. Esse investimento também agrega valor à marca da empresa, aproximando-a de um público que já nasceu na era digital e tem intimidade com tecnologia.

Entrevista por vídeo

Poupar tempo e recursos é, sem dúvida, uma palavra de ordem nas empresas contemporâneas. Por isso, a entrevista por vídeo é uma das ferramentas mais úteis para empresas que querem otimizar o processo seletivo. Com um custo bem baixo, pois, em geral, depende de uma infraestrutura que a maioria das empresas já dispõe, essa modalidade pode ser utilizada já nas primeiras etapas do processo seletivo ajudando na triagem dos candidatos.

É importante ressaltar que, para ajudar no processo seletivo, a entrevista por vídeo deve ser bem empregada. O ideal é que ela não substitua a entrevista presencial, mas que sirva como “peneira” na qual somente os melhores perfis, ou seja, aqueles que mais se aproximam do esperado para a vaga, são direcionados para o bate-papo cara a cara com os recrutadores. Essa prática enxuga a lista de candidatos e permite que os entrevistadores se concentrem apenas naqueles que tem mais chances de sucesso.

Por que investir?

Além da significativa redução de custos com triagem, a entrevista por vídeo permite um registro permanente dos entrevistados, caso os recrutadores optem pela gravação. Essa facilidade possibilita, por exemplo, que os recrutadores já tenham uma “base” de consulta caso precisem, eventualmente, fazer um novo recrutamento. Além disso, podem analisar, com mais atenção, o comportamento dos candidatos, observando sinais que, muitas vezes, podem passar despercebidos na conversa em tempo real (como, por exemplo, o tom de voz, a postura, os gestos, etc.).

Que tal contar com todas essas facilidades no processo seletivo da sua empresa? Se você precisa de ajuda especializada para contratar estagiários, saiba que a Companhia de Estágios dispõe de todos esses recursos e está pronta para encontrar os melhores talentos para integrar a sua equipe. Quer saber mais? Entre em contato conosco e fale com nossos consultores!

Sua carreira profissional começa em boa companhia.

Um único cadastro dá o direito para se aplicar a qualquer vaga e programas de experiência!