Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
Candidato

Será que estou no curso certo?

Se você é universitário ou conhece alguém que está na faculdade, sabe que o primeiro semestre é marcado por salas lotadas e corredores cheios de estudantes por todos os lados. Porém, a partir do segundo período é possível perceber uma diminuição na quantidade dos jovens que frequentam as aulas. Muito mais do que o fim da empolgação que leva os estudantes a não perderem nenhuma aula, esse cenário é explicado pela desistência de muito deles. Fatidicamente, com o passar dos semestres, muitos acabam desistindo da universidade por diversas razões. Apesar de ser motivo de preocupação para muitos jovens, a desistência não deve ser encarada como motivo de fraqueza, mas como um momento importante de decisão na sua vida profissional. Isso porque a faculdade é o primeiro passo de um projeto que irá lhe acompanhar para toda a vida, portanto é fundamental que você se sinta realizado com aquilo que está fazendo. Por outro lado, esse momento é também de muito stress para os estudantes, que devem encarar novas responsabilidades e uma nova rotina. Como diferenciar se essa ansiedade é passageira ou um sinal de que você deve mudar de curso? Se você está passando por isso ou tem algum amigo que está enfrentando está situação, confira algumas dicas que podem apontar se você está ou não no caminho certo.

Passar no vestibular não é tudo

Boa parte das desistências está relacionada à frustração com a profissão. Por isso, antes de prestar o vestibular para a vaga em uma faculdade, tente comparecer a eventos ou feiras de profissões que te ajudem a esclarecer qual o melhor caminho a seguir. Normalmente, as próprias escolas ou instituições parceiras costumam promover esse tipo de evento. Fazer uma extensa pesquisa na internet e entre os amigos que já estudam o curso pretendido também é uma boa opção para que eles possam explicar melhor como as aulas funcionam e o que é a profissão. Saiba filtrar, também, as opiniões dos seus amigos e familiares, absorvendo aquilo que for construtivo e ignorando o que for desestimulante. Cada pessoa tem uma visão diferente sob a carreira e, apesar da opinião de alguns entes queridos terem um peso muito grande na nossa vida, o mais importante é que você se sinta realizado com sua escolha.

Antes de decidir, avalie alguns pontos

Se você ainda não tem tanta certeza se vai desistir ou não do seu curso, algumas dicas podem te ajudar a tomar uma atitude. Confira:

  • Fazer uma lista de pontos positivos e negativos pode ser um bom começo. Se houver mais itens negativos isso pode ser um sinal que esse talvez não seja o curso ideal ao seu perfil. Manter-se motivado é fundamental para alcançar os objetivos da vida profissional, portanto se você se sente pouco estimulado no curso, dificilmente conseguirá se adequar nesta carreira;
  • Procure lembrar quais foram seus reais motivos de ter escolhido o curso. Se foi por pressão familiar, oportunidade no mercado de trabalho ou por vontade própria. Claro que com o tempo, sua visão a respeito de determinada área pode mudar, mas se o sentimento de insatisfação perdurar é hora de considerar o seu real desejo.
  • Estude o plano de ensino e sua grade de aulas. Se elas te agradarem, mas você sentir um desânimo de estudá-las, talvez o problema não seja o curso, mas sim a universidade. Por outro lado, se elas estiverem de acordo e você sentir que não está conseguindo lidar com a rotina naquele momento, pode optar por trancar o curso e organizar a mente para enfrentar esses desafios posteriormente.
  • A última dica e não menos importante é: não tome nenhuma decisão de cabeça quente, normalmente esse tipo de atitude não são as melhores e você pode descobrir isso muito tarde. Não gosta de determinado professor, ou não conseguiu se enturmar? Isso tudo pode ser passageiro. Trabalhar a perseverança já na faculdade lhe ajudará a desenvolver essa característica tão desejável na vida profissional.

O importante é que você não insista no que não te agrada. De nada vai adiantar ter uma bela formatura e um diploma se você não gostar do que faz. Trocar de curso ou simplesmente abandonar o atual não é mais sinônimo de insegurança ou indecisão como antigamente. Pelo contrário, significa vontade de exercer uma profissão que te encantou e vontade de mudar, afinal, às vezes não é logo de primeira que a gente acerta o que quer fazer principalmente quando essa decisão vai influenciar nosso futuro.

Não tenha medo de mudar

Quando se trata de conhecimento, nunca é tarde para querer aprender. Não importa quantos anos você tem e nem o que as pessoas falam, seja feliz fazendo o que gosta. Após um tempo na faculdade, é mais difícil identificar o problema e trocar de graduação, principalmente se há algum tipo de pressão ou importância para sua família, mas nada que uma boa conversa não possa resolver.

Apesar de estar cada vez mais comum ver estudantes trancando faculdades para mudarem de curso, ainda existem pessoas que veem a escolha ainda com certo receio. Reconhecer ter feito a escolha errada não é nenhum pecado. Afinal, a profissão que você escolher pode te acompanhar por muitos anos, ou talvez, a vida inteira.

Se você ainda está em dúvida, uma última dica é tentar colocar em prática a profissão que você escolheu. Quem sabe a ação não seja melhor do que a teoria para você? Um bom momento para praticar os ensinamentos que você recebeu até agora é o estágio, afinal ele é uma prévia do que você irá vivenciar nessa profissão. Para tal, conte com a Companhia de Estágios, aqui você consegue mais do que dicas de carreiro e mercado: pode encontrar o estágio que irá impulsionar sua carreira. Portanto, se cadastre no nosso site e acompanhe nossas redes sociais para ficar por dentro das novidades.