Blog Carreira & Mercado

Novas vagas
RH

Turnover: o que é, tipos, como calcular e dicas para reduzir

índice de turnover na gestão de pessoas

O índice turnover é muito relevante para as empresas, já que em altos níveis pode representar baixa retenção de funcionários e, consequentemente, uma alta rotatividade.

Dada a imensa importância de reconhecer e administrar esse índice — em especial no Brasil, o país com os índices de Turnover mais altos — separamos neste artigo os principais pontos para a melhora da retenção e desenvolvimento de talentos. Vem com a gente!

O que é turnover?

O índice turnover mede a rotatividade de funcionários em uma organização a partir de um período definido. Assim, são calculadas as entradas e saídas de profissionais, de forma que é possível mensurar quando o índice passa a ser prejudicial.

Até certo ponto, é comum que as organizações apresentem índices de turnover, e isso não representa um problema. Novos profissionais e métodos são bons para que a empresa não fique estagnada.

Por outro lado, altas taxas podem representar problemas na empresa, já que a demissão e contratação de funcionários demandam tempo e gastos. Consequentemente, buscar equilibrar e estudar cada caso é muito importante.

O turnover pode ser retirado também de forma independente em cada um dos setores da organização. Desta maneira é possível avaliar quais áreas representam maior rotatividade e avaliar o porquê.

Qual a importância do índice de turnover?

Como a troca de profissionais pode ser prejudicial para a organização, quando em excesso, identificar as causas das muitas saídas é o primeiro passo para corrigir essa questão.

A partir do turnover, portanto, a empresa pode identificar erros e encontrar soluções para diminuir a rotatividade dos profissionais. Por outro lado, caso não possua uma boa noção quanto ao índice, a organização pode comprometer os próprios resultados.

Isso porque se os colaboradores permanecem pouco tempo na empresa, pode ser um mau sinal. Um ambiente pouco atrativo, baixa remuneração, muita pressão, baixa qualidade de serviço e outros motivos geram insatisfação nos profissionais.

Assim, a empresa lida com índices de produtividade e engajamento mais baixos, devido à falta de motivação. O resultado é que os demais colaboradores podem se sentir inseguros, tornando o ambiente de trabalho cada vez menos agradável.

A importância do índice turnover, portanto, é possibilitar a consciência da situação da empresa e futuramente a busca por causas e soluções. Trata-se de uma solução que pode melhorar o desempenho de todas as equipes da organização.

Quais são os tipos de turnover?

As situações de saída de funcionários podem representar diversos cenários para as empresas. Sendo assim, existem diferentes tipos de turnover a serem considerados ao contabilizar as saídas dos colaboradores:

  • Voluntário;
  • Involuntário;
  • Funcional;
  • Disfuncional.

Como em todos os casos a empresa arca com os prejuízos do período de adaptação de novos funcionários, torna-se fundamental entender cada um deles a fundo. Confira:

Turnover voluntário e involuntário

Seja voluntário ou involuntário, o turnover se trata de uma iniciativa de saída da empresa, partindo do funcionário ou da própria organização. Por isso, quando voluntário, o funcionário decide, por iniciativa própria, deixar a instituição.

Isso pode ocorrer por diversos motivos e geralmente com uma oportunidade maior ao colaborador em vista. O turnover involuntário, por outro lado, é quando a própria empresa opta por desligar-se do funcionário em questão.

Diferentemente da forma voluntária, no caso de demissão partir da própria empresa, ocorrem diversos gastos. Ainda assim, os dois casos são prejudiciais, embora comuns em baixas frequências.

Turnover funcional e disfuncional

Também ocorrem casos classificados como funcionais e disfuncionais no turnover. É importante considerá-los para identificar as perdas que mais causam prejuízos à empresa, no quesito de capital humano.

Quando funcional, o turnover representa a saída de um funcionário de baixo rendimento por iniciativa própria. Assim, esse profissional pede demissão antes que a empresa precise demiti-lo, o que impede maiores prejuízos financeiros.

Pelo contrário, o turnover disfuncional ocorre quando um profissional com um bom rendimento pede demissão. Além de prejudicar a equipe, essa saída pode representar uma piora na reputação da empresa, além de indicar problemas na retenção de talentos.

Por que as empresas medem o turnover?

Medir o índice de turnover e identificar os tipos de saídas facilita a percepção de problemas, bem como a correção deles. Assim, muitas empresas usam essa medição para tomar ações para melhorar a retenção e reputação da empresa.

Além disso, a taxa também facilita a identificação de problemas organizacionais na empresa. É possível averiguar os motivos pelos quais os profissionais não permanecem, bem como entender possíveis erros na contratação e no ambiente da instituição.

Como calcular o turnover de uma empresa?

Para calcular o índice de uma empresa, geralmente se estabelece a quantidade de funcionários contratados e que saíram da organização naquele ano.

Assim, a taxa é calculada em porcentagem, como representamos abaixo, sendo até 10% um valor adequado:

  • Turnover = (contratações + demissões / 2) / número total de colaboradores

Acompanhe, portanto, um exemplo em uma empresa com 200 colaboradores, que contratou 15 e desligou-se de 5:

  • Turnover = (15 + 5 / 2) / 200 = (20/2) / 200 = 10 / 200 = 0,05

Nesse exemplo, a empresa em questão possui um índice baixo de turnover, de apenas 5%.

O que causa um alto índice de turnover?

entenda as principais causas do turnover nas empresas

Vale ressaltar que o índice de turnover pode considerar diversos fatores. Sendo assim, o cálculo pode oferecer informações mais precisas ao considerar as taxas funcionais e disfuncionais, além de voluntárias e involuntárias.

Quando muito alta, em especial para taxas de turnover disfuncionais e voluntárias, o alto índice pode indicar más performances da empresa. Assim, os resultados podem gerar menor atratividade e produtividade, e são causados por:

  • Estresse no ambiente de trabalho;
  • Baixa remuneração de funcionários, geralmente incompatível com o mercado;
  • Excesso de trabalho;
  • Falta de oportunidades de crescimento;
  • Má liderança;
  • Descrições de vagas genéricas ou incompatíveis com o cargo esperado;
  • Entre outros.

Quais são os custos e outras consequências do turnover?

Além de prejudicar na atração de novos talentos — já que os bons profissionais partem para outras empresas — o turnover representa custos e outros prejuízos para a empresa, quando em índices altos. Estes podem ser:

  • Rescisão contratual, que geralmente corresponde ao período de 30 dias, ou seja, um salário a mais;
  • Custos em caso de demissões sem justa causa, como FGTS, férias, INSS e outros;
  • Queda na produtividade da equipe, em especial para perda de profissionais com cargos mais altos;
  • Ambiente mais denso, com inseguranças e menos profissionais adaptados;
  • Sobrecarga para colaboradores que estão a mais tempo na empresa, para cobrir as saídas;
  • Entre muitas outras.

Dicas para reduzir o turnover

Calcular o índice de turnover é o primeiro passo para resolver a situação e diminuir as saídas dos colaboradores. A partir disso, é possível traçar estratégias e identificar pontos de melhoria no ambiente e nas oportunidades de trabalho.

O índice eNPS também é uma ótima alternativa para identificar e diminuir a insatisfação dos colaboradores. O cálculo é feito a partir da proporção entre profissionais que estão satisfeitos e engajados, neutros e insatisfeitos com a empresa.

Assim, a partir de uma pesquisa de satisfação é possível avaliar se a organização está em bons níveis de engajamento ou não. Com um panorama antecipado, é possível solucionar as causas do mau engajamento antes que ele se transforme em uma saída de colaboradores.

Seguidamente, para resolver esses problemas, o feedback dos funcionários é uma peça-chave. Tendo isso em vista, adote atitudes que promovam a retenção e maior satisfação com a empresa, como:

  • Plano de carreira;
  • Correção de gargalos na organização;
  • Cultura de feedbacks e reconhecimento de bons resultados;
  • Melhoria e treinamento de lideranças;
  • Maior assertividade nos processos seletivos — é fundamental selecionar profissionais qualificados e motivados desde o início, para prevenir demissões.

Encontre e recrute os melhores funcionários com a Companhia de Estágios e diminua os seus índices de turnover!

saiba como reduzir o turnover

Conclusão

Adotar medidas que solucionem e diminuam as taxas de saída e entrada de profissionais pode favorecer a produtividade e retenção de talentos nas empresas.

Se uma organização é formada por pessoas, amenizar os índices de turnover favorece significativamente o desempenho de todos os participantes dela.

Por isso é tão importante atentar-se ao medidor e melhorá-lo, de modo a motivar e desenvolver os talentos que sua empresa possui ou ainda contratará.

Leia também: